ONG Sinhá Laurinha

Home  » DANÇA DE SALÃO

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA 
PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA DEPARTAMENTO DE ARTES E HUMANIDADES


80ª SEMANA DO FAZENDEIRO


DANÇA DE SALÃO 


Sociedade Sinhá Laurinha.
Guarapari - ES
Teresa Cristina Braga

 


Viçosa – MG
2009

 

 

 


Instrutores:


1-Tereza Cristina:

Dedica-se a dança de salão desde 1998. Desde esta data sua procura foi constante e a cada dia ia aprendendo mais e mais, ate que decidiu se dedicar em ensinar a dança de salão. Estudou dança de salão com Tony Sá e Marquinhos Copacabana, no Rio de Janeiro. Freqüentou academias de dança de Jaime Arôxa e Carlinhos de Jesus.  Participou de Encontros, Congressos, todos voltados especificamente para Dança de Salão.
Atualmente vive em Guarapari-ES, é presidente da OSCIP Sociedade Sinhá Laurinha  cujo interesse principal é o meio ambiente e  consciente de que cuidar do meio ambiente e  cuidar de se mesmo é qualidade de vida.

2- Reginaldo Quirino:

Dedica-se e há mais de quatro anos à aprendizagem de dança de salão.   Fez cursos com Oswaldo e Marquinhos Copacabana, participou de Encontros e Congressos de Dança de Salão, onde teve oportunidade de ter aulas com Jaime Arôxa, Marquinhos Copacabana, Marcelo Chocolate, Paulo Aguiar, entre outros. Suas oportunidades em relação à dança de salão foram todas oferecidas e facilitadas pela Sociedade Sinhá Laurinha se tornando hoje um professor parceiro da OSCIP.


Sociedade Sinhá Laurinha


A Sociedade Sinhá Laurinha é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público OSCIP, com sede no município de Guarapari – ES e atuação a nível federal, destacando dentre seus objetivos a qualidade de vida.


SLAUDANCE (Dançar é viver no mínimo, o máximo!) é um de seus projetos que trabalha com a dança, principalmente as danças de salão, do ventre e a dança de rua. Nesta última, oferece espaço para as aulas serem ministradas e bolsas de estudo, afastando dessa forma a criança e o adolescente dos grupos de risco. Já a dança de salão e as outras modalidades são realizadas em uma parceria com o professor, para que este possa usar o espaço para ministrar suas aulas, tendo assim a oportunidade de aumentar sua renda mensal.
 
Nosso projeto visa profissionalizar interessados em aumentar sua renda mensal aprendendo a arte da dança para se tornar instrutor e trazer prazer e alegria à vida social das pessoas, principalmente as com idade superior aos 50 anos, fortalecendo sua autoconfiança, melhorando a saúde, promovendo o encontro de novas pessoas, novos amigos interessados também em manter a boa forma, adquirirem mais graça, elegância e postura, superando a timidez, diminuindo o stress, aumentando energia e agilidade, destacando-se em uma pista e dança, aprimorando sua percepção rítmica e musicalidade, sentindo-se renovado, aliviado e relaxado.

O curso de dança de salão para crianças tem como objetivo principal o desenvolvimento de sua coordenação, consciência corporal, gosto musical, disciplina, como também trabalhar seu relacionamento social fortalecendo a auto-estima e atenuando a timidez.

SLAUambiental destaque também em projetos direcionados à educação ambiental, proteção à fauna silvestre e na participação em Conselhos de Meio Ambiente Estadual e Regional, onde tem assento como Conselheira.

Atua também junto ao Conselho Municipal de Idoso, como Conselheira Titular.


Tereza Cristina

 


A Dança
(autor desconhecido)

 

Quem Dança e ama a dança
Sabe a delícia que é
Conduzir o corpo aos céus,
Estando meio preso ao chão.

Dançando, o meu corpo ganha.
As cores e as asas das borboletas.
Faço um pacto com a liberdade
E descubro a beleza e o poder 
Dos movimentos.

Dançando,
Sou ave e mulher.
Sou peixe, dono dos mares, 
E sou flor levada pelo vento.


Ritmos

Tango:

O tango é uma dança de melodia fortemente romântica, e deve a sua popularidade à beleza de sua música. 
A cadencia do tango é suave. O corpo deve estar completamente abandonado e o pisar leve. Os bailarinos seguindo estas indicações darão a sensação que deslizam no solo e que nele mal tocam.

O tango tem três movimentos básicos:
1. Passo em frente.
2. Passos lateral com união rápida dos pés.
3. Passo cruzado.
O ritmo do tango é de movimentos desiguais, isto é, com movimentos lentos e rápidos. Nos passos em frente o cavalheiro deve adiantar um pouco o seu ombro direito, recuando o esquerdo. Assim o pé esquerdo quando avança, quase cruza pelo pé direito. A dama, evidentemente, quase que cruza o pé direito por detrás do esquerdo.

Valsa:

Para a valsa ser dançada com graciosidade, apesar de sua simplicidade, devemos observar o seguinte:
- No inicio da dança os pés estão juntos e completamente assentos no chão.
-Quando um dos pés avança o outro eleva levemente o calcanhar.
- Na altura que os pés se unem os calcanhares estão erguidos.
- Lentamente baixar quando um dos pés inicia outro compasso.
- A valsa é dançada em círculos tanto para o lado direito como para o lado esquerdo.

OBS: com a elevação e abaixamento dos calcanhares verifica-se um movimento ondulante do corpo, que torna assim elegante o dançar a valsa.

Bolero:

Com raízes no folclore espanhol, onde era uma dança de movimentos vivos e muito rápidos, com voltas e reviravoltas. Hoje se tornou uma dança de salão, lenta e compassada. São contados dois movimentos lentos, tempo, seguidos de três movimentos mais rápidos. Este tempo consiste na simplicidade da transferência de peso.

Samba:

É este o ritmo mais popular de dança do Brasil e uma das mais divulgadas no mundo inteiro. Com as características do maxixe, um pouco mais sóbrio, com um ritmo harmonioso passos de grande efeito e de elegante execução.

Características principais:
- Os passos são executados em movimentos curtos.
- O corpo está sempre descontraído e flexível.
- As pernas estão ligeiramente flexionadas, a fim de permitir que os passos sejam executados com leveza.
- Os bailarinos devem estar sempre afastados um do outro para permitir um melhor movimento dos pés.

Soltinho:

É uma dança com as suas características dinâmicas, com movimentos bem ritmados. As músicas para este ritmo são quase todas de compassos rápidos, no entanto, por vezes são tocadas lentamente, mas sempre dentro das mesmas regras.

É importante observar:
- Os bailarinos estão sempre afastados um do outro.
- Os passos são muito curtos.
- Nos diversos compassos deste ritmo as pernas estarão flexionadas ligeiramente para seguidamente se endireitarem.
- Também existe um ligeiro movimento oscilante das ancas.

Forró:

O forró é dançado em duplas, casais, que executam diversas evoluções. Tem diversas variações de nomes, mas normalmente usam denominações diferentes para descrever a execução de passos idênticos. O forró pé de serra é um forró gostoso de dançar com um ritmo marcado.

O forró pé-de-serra, no Brasil e Nordeste, teve como principal representante Luiz Gonzaga, o Rei do Baião como era mais conhecido.

O forró é o ritmo mais escutado nas rádios do Nordeste, e há algum tempo vem conquistando a população das grandes capitais brasileiras, como é o caso de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, onde vários clubes e boates trazem como atração principal bandas de forró pé-de-serra.

No estado do Espírito Santo se dança muito o forró dois em um, um ritmo gostoso muito usado nas casas noturnas do Estado onde cada casal procura criar sua forma de florear cada vez mais os passos dançados.

Após algumas aulas de dança de salão as pessoas podem criar a sua melhor forma para apresentar os passos aprendidos, como também criar os famosos floreios, que dão à dama o charme na dança de salão e fazem a beleza dos pés do cavalheiro durante a dança.

OBS: O floreio vem da criatividade de cada um e ou do casal durante o período dançante. O floreio como o próprio nome indica, é o enfeite que a dama acrescenta à dança com mãos e pés e o cavalheiro com os pés.

 

Dança de salão


É muito comum que o ensino da Dança de Salão dependa da aptidão de cada um, com pessoas que "levam jeito" e com outras que se acha "dura e travada". Numa turma sempre temos pessoas de todos os tipos, cujo desenvolvimento ocorre com o treino e todo mundo consegue aprender e se soltar fazendo a dança de salão.
A linha de raciocínio e consciência corporal é a melhor forma para se aprender a dançar. A pessoa pensa e entende cada movimento, tendo consciência dele. Mesmo que seu corpo ainda não consiga executá-lo na velocidade de uma música, se a pessoa pensar e treinar sem música ela vai assimilando cada movimento, e vai dançar bem, com postura e elegância. Procure, portanto fazer alguns treinos sem música e depois use a música.
Todos os passos são ensinados a partir de movimentos básicos, e o aluno descobre todas as possibilidades para iniciar e finalizar os passos, sempre utilizando sua mente e sua criatividade para procurar todas as formas possíveis de encaixar os passos, como se fossem "blocos de montar", que você combina como quiser após certo tempo de treino com um professor. 
Dançar não é só pensamento, e sim saber trabalhar as emoções, sensações e sentimentos, orientando nosso cérebro para sentir os movimentos que o corpo executa ao ouvir a música e sentir a presença do parceiro. O importante é que para qualquer passo que você aprenda, sempre irá aprender a conscientizar o seu corpo para fazer o movimento. 
As pessoas crescem constantemente, e estão sempre ultrapassando seus limites corporais, o que não é certo, pois devemos estar atentos sempre, respeitando os limites de cada pessoa, de nosso corpo. Além disso, os exercícios influenciam diretamente a estrutura corporal da pessoa, melhorando seu posicionamento no dia-a-dia, deixando todos equilibrados, com postura e elegância. 
Aprender a dançar é como aprender outra língua: primeiro aprende-se as palavras e as estruturas gramaticais. No início sempre fazemos uma tradução da nossa língua para a que estamos aprendendo, e assim nosso tempo de resposta é lento. Com o tempo ficamos familiarizados com a língua e apenas quando estamos pensando na nova língua e construindo as idéias a partir dela é que falamos fluentemente. A dança é uma aprendizagem, onde primeiro aprendemos os passos básicos e as ligações, depois vamos encaixando tudo o que conhecemos fluentemente e só aí nos sentimos dançando. 
Outra crença que desmistificamos é que para dançar é preciso deixar o corpo mole. Imagine uma gelatina dançando; uma parte vai para um lado, e a outra fica ou até vai para o lado oposto. Para dançar é preciso soltar algumas partes do corpo, mas de forma consciente. Precisamos de uma estrutura firme, para levar nosso corpo para onde desejamos. Se o corpo é mole, você não tem controle sobre ele e fica mais difícil para dançar. É mais fácil trabalhar com uma pessoa dura, que a gente solta só o que precisa, do que trabalhar com uma pessoa mole, que a gente primeiramente deve dar firmeza. 
É mais gostoso dançar com alguém que faça poucos passos, mas que lhe dê segurança porque não maltrata o seu corpo, que seja envolvente, que sinta cada acorde da música e consiga transmitir isso na sua dança. Agora se imagine dançando com alguém que faz todos os passos conhecidos, mas que só olha para os outros, não olha para você enquanto dança, não tem ritmo e não se preocupa com os outros no salão, esbarrando em todo mundo. 
Dançar não é simplesmente executar passos, mas sim ter postura e equilíbrio, além de curtir a música. A maneira com que você executa um movimento é muito mais importante do que o movimento em si só. È certo que muitas pessoas colecionam passos, independente da forma como são realizados, sem se preocupar com as conseqüências que pode trazer para o seu corpo ou com o risco de se colocar mal em um movimento... 
O segredo para fazer os movimentos com graça e elegância é a calma e a segurança de quem sabe o que faz. Se preocupar com o salão sem esquecer-se da pessoa com quem está dançando. Prestar atenção no outro, interagir com ele. Além disso, é preciso ouvir a música e seguir sua linha melódica e não apenas o ritmo. É despertar para cada acorde e cada parada da música, e curtir isso na sua dança. É sentir cada movimento. 
Dançar funciona como um redutor de stress e de tensões. Para pessoas com uma vida agitada pode tornar-se uma ótima forma de melhorar sua postura e aumentar sua segurança em atividades sociais ou situações de trabalho. 
Isto é o que faz da dança o exercício ideal! Além disso, dançar é uma atividade aeróbica leve! Enquanto você faz aulas de dança, faz exercícios de uma maneira divertida. Seu trabalho dançante acontece, ocorre, com músicas agradáveis, num evento social, toda semana e todos ficam de bom humor. Isto é diversão.  
A Dança contribui para sua auto-estima e segurança. Atletas olímpicos freqüentemente incluem a dança em sua rotina de treinamento para aguçar seu controle, agilidade, velocidade e equilíbrio. A dança é considerada uma das cinco melhores atividades físicas para pessoas principalmente as com idade acima de 40 anos.  A dança contribui para uma boa postura e alinhamento corporal.  Dançar encoraja atitudes sensatas.  A dança aumenta a flexibilidade e a força. É um exercício aeróbico, que traz benefícios para o sistema cardiovascular enquanto você move suas pernas e ombros. Alguns médicos recomendam 50 minutos de dança, três vezes por semana. 
Muitas pessoas preferem a Dança de Salão aos programas de exercícios tradicionais. É uma atividade de baixo impacto, acessível para pessoas de qualquer idade, independente do seu condicionamento físico. Com muita diversão as pessoas perdem peso, melhoram a circulação e o condicionamento aeróbico, sentindo-se muito mais dispostas e alegres. 
A Dança de Salão é tão romântica quanto divertida. Há anos os maiores românticos do mundo sabem que a melhor maneira de conquistar o coração de uma dama é levá-la para a pista de dança. Abraçando, tocando e se movendo com a música é o maior romantismo que qualquer casal pode acrescentar a suas vidas. Pense no número de relacionamentos que nunca começariam sem a melhor forma de quebrar o gelo: "Posso ter o prazer desta dança?". 
A característica romântica da dança é um segredo que apenas os bons dançarinos desfrutam. Para os homens, reconhecer que ritmo a banda está tocando e o que ele vai dançar e ter a confiança na sua habilidade para caminhar pelo salão e pedir para uma dama dançar com ele é um pré-requisito social. Para as damas, estes requisitos sempre serão valorizados, deixando os homens com charme, elegância e postura. 
Dançar pode ajudar a manter a união entre duas pessoas! Após anos de casamento, novas emoções são encontradas numa pista de dança. É um estímulo, encoraja as chamas do romance ao invés do stress e da tensão que pode importunar a vida de um casal. É uma das melhores formas de manter um relacionamento interessante e duradouro. 
A Dança de Salão é uma atividade completa. O exercício é ótimo para o corpo, para a cabeça e para a alma. E não importa muito a velocidade ou a perfeição com que se dança. Dos movimentos mais frenéticos aos mais lentos e compassados o efeito é um só: bem-estar. 
Quem dança não reclama de dor de cabeça, dor nas costas, não sofre de úlcera e vive em paz com o sistema nervoso... A dança provoca uma alegria que passa pela fisiologia, aumenta a circulação sangüínea, trabalha as extremidades e ativa o sistema linfático, justamente o mecanismo de defesa do corpo, como já foi constatado em pesquisas.  Nunca é tarde para incluir a dança na rotina diária.
Desde que surgiu, a dança de salão também tem objetivos sociais, como o de relacionamento e integração de seus participantes na sociedade, ensinando princípios de boa educação É uma atividade democrática e sem preconceitos. Não importa idade, tamanho, aparência, cargo, posição social. Qualquer um pode aprender a dançar, e com certeza vai se sentir muito bem dançando. 
A Dança possibilita o desenvolvimento da coordenação motora, consciência corporal, conhecimento musical, inteligência e disciplina. E no caso da dança de salão, que é essencialmente em pares, trabalha o relacionamento social, a confiança e auto-estima, além de descarregar as tensões do dia-a-dia. A Dança de Salão também é uma ótima atividade física, e mantém a forma! 
Nosso método é baseado em linhas de raciocínio e consciência corporal. A pessoa pensa e entende cada movimento, tendo consciência dele. Mesmo que seu corpo ainda não consiga executá-lo na velocidade de uma música, se a pessoa pensar e treinar sem música ela vai assimilando cada movimento, e vai dançar bem, com postura e elegância. 
"Como professores (as) nosso maior desafio é ajudar as pessoas a se conscientizarem de seus pontos fracos, aceitarem a si mesmas e lutarem contra a vontade irresistível de desistir ao menor obstáculo". Dar estímulos para que os alunos respeitem seu tempo de aprendizagem, respeitem suas dificuldades e querer superá-las.

Todo esse trabalho não fica só na dança, se reflete na vida de quem ensina e quem aprende, considerando ser esta nossa maior realização: fazer as pessoas evoluírem e desta forma melhorar de alguma forma a sua vida.
È bom lembrar de que existem alguns requisitos básicos para se aprender a dançar, podendo assim aprender os ritmos com mais facilidade:
- tenha confiança no seu potencial: a aprendizagem dos ritmos de dança de salão, em grande parte, depende da força e vontade do aluno.
- ao iniciar a aprendizagem de um ritmo, seja sozinha ou monitorada, relaxe, solte seus músculos, deixe a tensão de lado, sinta o ritmo que està sendo executado.
- o aluno deve ser paciente, pois cada um tem seu tempo de aprendizagem.
- nunca se esqueça que a perfeição dos movimentos nas danças de salão só se dá com muita disciplina e treino.

1- Os sapatos adequados para a dança:

È muito importante a escolha dos sapatos, nossos movimentos podem ser facilitados ou dificultados. O rapaz deve usar sapatos de couro com salto comum (dois cm). A dama deve usar um sapato com um salto de no mínimo três cm.


2-Algumas dicas

1- Entrem na pista de dança sempre no sentido contrário  que os outros dançarinos estão dançando (geralmente em sentido anti-horário).
2- Respeite quem está na pista e ocupem um espaço disponível.
3- Tentem, ao entrarem na pista, se adaptarem ao ritmo da música e a partir daí começarem a dançar. A dama deve deixar que o cavalheiro inicie os movimentos e acompanhá-lo.
4- Não repousem o corpo sobre o parceiro.
5- Não mexam excessivamente os ombros.
6- Durante a dança, não executem movimentos em que as pernas se abram excessivamente. Os passos pequenos dão graça à dança de salão.
7- Não deixem os braços muito abaixados nem acima dos ombros.
8- Alguns ritmos exigem uma ginga maior, no entanto os movimentos com um requebrado mais acentuado, na maioria das vezes, devem ser executados pela dama.
9- Não dancem com as mãos, esquerda (cavalheiro) e direita (dama) abertas, nem com os dedos entrelaçados.
10- Procurem olhar sempre nos olhos do parceiro, conversar ou sorrir. 
11- Conhecer quando ouvir uma mùsica de dança se é um bolero, se é um tango, se é um forró etc.
12-  Ao dançar nunca olhe para os pés, pois se assim o fizer engana-se facilmente.
13- Não dance curvado.
14- Dance sem balançar o tronco, mas também sem rigidez: só em alguns ritmos o sacudir o tronco é permitido.
15- Aprenda a dançar tão bem para frente como para trás.
16- O cavalheiro avança, mas por vezes tem que recuar e deve estar bem certo do que està a fazer, pois a dama não pode ser pega de surpresa.
17- Não dobre as pernas exageradamente. Quando necessário, uma leve flexão é suficiente.
18- Quando dançar nunca olhe para outros bailarinos, nunca faça comparação sobre sua maneira de dançar e a deles.
19- Ao iniciar uma dança lembrem-se cavalheiros iniciam com pé esquerdo e damas com pé direito.
20- Quando dançar não faça cara de quem está atrapalhada ou preocupada. Converse com seu par. Assim, dará confiança e se sentirá mais a vontade.
21- Siga sempre a sua linha de dança. O cavaleiro circula pela direita.
22- Quando se enganar não emende de qualquer maneira, pois assim só atrapalha mais. Pare um momento, una os pés, depois comece novamente a dançar.
23- Antes de começar a dançar os pés devem estar completamente assentes ao chão. Os calcanhares unidos e a ponta dos pés com uma leve separação (cavalheiro).
24- Deve-se evitar levantar a ponta dos pés.
25- A dama deve sempre estar pronta ao avançar ou recuar para colocar a ponta do pé em primeiro lugar no chão.
26- Ao iniciar a dançar incline o corpo levemente para frente e faça-o pesar sobre a ponta dos pés.
27- Ao sair para dançar lembre-se que o uso de perfume exagerado, desodorante perfumado é inimigo mortal de parceiros e ou parceiras de dança.
28- O homem e ou a mulher nunca devem usar camisas cavadas para dançar. As roupas devem ter uma pequena manga. 
29- Os alongamentos são de extrema importância para aqueles que praticam a dança de salão.

3-Notas importantes:

1- Os passos para trás são um pouco maiores do que os executados para frente.
2- Linha de dança: Os pares na sua trajetória, em uma sala de baile devem seguir sempre uma linha certa, somente se desviando dela quando executam uma variante para em seguida entrarem na linha de dança novamente.

4-Postura adequada do casal na dança:

1- O cavalheiro deve deixar sua face direita voltada para a faca direita da dama.
2- Olhar para frente apenas em algumas variações de passos.
3- O espaço individual de dança deve ser dividido pela mão esquerda do cavalheiro e a mão direita da dama; estas devem estar dispostas exatamente no centro do espaço que separa um corpo do outro, não devendo nem um nem outro invadir o espaço de dança do parceiro.
4- O corpo não deve estar contraído e sim à vontade.
5- Os cotovelos devem estar dispostos formando um ângulo de 45 graus em relação ao corpo.
6- A mão direita do cavalheiro deve estar com os dedos abertos e repousar na altura média das costas da dama, lembrando que a mão do cavalheiro deve  ter resistência, para melhor conduzir a dama e dependendo do ritmo aumentará ou diminuirá a distância entre o casal, a mão esquerda da dama deve pousar sobre o ombro do cavalheiro.
7- Na maioria dos ritmos o pé do cavalheiro deve estar entre os pés da dama.

5-Estilo e ritmo

Podemos dizer que todos nós temos limites, ritmo e que apenas devemos retirar de nossas mentes os limites para nossas ações, pois às vezes a superação de nossas dificuldades está em transpormos obstáculos impostos por nós mesmos.

Podemos dizer que cada dançarino tem seu estilo próprio. Na individualidade do estilo está contida a forma de se conduzir e de ser conduzida na pista de dança: cada pessoa tem seus trejeitos e movimentos às principais características de seu estilo.

Quanto ao ritmo, dizemos que a princípio cada pessoa assimila com maior ou menor intensidade as vibrações que cada musica transmite; no entanto, o aluno deve se conscientizar de que estilo e ritmo são de fundamental importância para o correto aprendizado da dança de salão.

6-Condução

A condução ocupa um lugar de destaque na dança de salão. O cavalheiro deve conduzir a dama de forma consciente e elegante, efetuando movimentos com a mão, pernas e deslocamentos claros, para que a dama, que deve estar suscetível às vontades do parceiro, perceba com clareza os passos que devem ser executados. A condução clara com certeza levará o casal a ter um melhor sincronismo em suas coreografias. Lembrando, ao dançar o tango o homem conduz a dama com os movimentos do ombro.
Recordando:

A Dança de Salão é uma atividade acessível a qualquer idade, pois são muitos os seus benefícios, sendo mesmo uma atividade aconselhada pelos médicos: 
- A dança contribui para a auto-estima e segurança; 
- A dança contribui para uma boa postura e alinhamento corporal;
- A dança aumenta a flexibilidade e a força;
- Dançar traz benefícios para o sistema cardiovascular;
- Dançar alivia e relaxa. 
- Dançar permite encontrar novas pessoas e fazer novos amigos;
A Dança de Salão é uma atividade completa. O exercício é ótimo para o corpo, para a cabeça e para a alma. E não importa muito a velocidade ou a perfeição com que se dança. Dos movimentos mais frenéticos aos mais lentos e compassados o efeito é um só: bem-estar.

 

(Texto elaborado por Teresa Braga, pesquisado em folhetos e materiais distribuídos em Congressos e Encontros de Dança de Salão, bem como em sites na internet).

 

 



© 2017 Sociedade Sinhá Laurinha - Todos os diretos reservados