ONG Sinhá Laurinha

Home  » PROGRAMA DE PROTEÇÃO E MONITORAMENTO DE ANIMAIS SILVESTRES

 

A proposta é uma parceria entre a Concessionária Rodovia do Sol S.A. e a OSCIP Sociedade Sinhá Laurinha, entidade ambientalista sem fins lucrativos, cujo objetivo é a conjunção de recursos técnicos e financeiros, bem como a colaboração mútua entre as partes, com vistas ao desenvolvimento e execução de um Programa de Proteção da Fauna Silvestre ao longo da faixa de domínio da rodovia ES-060, no trecho sob concessão da Concessionária Rodovia do Sol. 

 

Justificativa  

As rodovias são componentes de elevada importância para o desenvolvimento de um país, estado e município. As infra-estruturas rodoviárias estão inseridas em importantes ecossistemas, no caso em especial, o Bioma Mata Atlântica.  

As rodovias não só contribuem para acelerar as diversas formas de ocupação e modificação do uso do solo, mas também como obstáculos para o movimento de vertebrados terrestres. Este tipo de estrutura linear produz um "Efeito Barreira", que decorre em conseqüências negativas, como a redução da diversidade genética, aumentando o risco de extinção local, com efeitos catastróficos na dinâmica populacional  e no decréscimo da habilidade de recolonização. As estruturas rodoviárias quando associadas à fragmentação de  habitats podem ser consideradas como uma das maiores ameaças à biodiversidade, principalmente de grandes carnívoros, que requerem grandes extensões de áreas. 

Muitos autores relatam as fragmentações dos ecossistemas e as relações com a fauna nas regiões tropicais, como forma de compreender o processo de estrutura e função biológica destes ecossistemas.

A fragmentação interna de habitats ocorre quando o habitat e as populações naturais são subdivididos por estradas, linhas elétricas, desmatamentos e cursos d água. Esta interrupção no fluxo dinâmico entre populações afetadas pela fragmentação produz efeitos irreversíveis para a diversidade biológica local. 

Quando a estrutura do ambiente é modificada, a resposta faunística à alteração será proporcional ao grau de perturbação, ocorrendo quase sempre perda ou substituição de espécies animais, com conseqüências imprevisíveis sobre a vegetação remanescente.  

 

Os principais impactos ecológicos causados por todos os tipos de estradas são:

  • Destruição ou alteração de habitats, com conseqüente redução nos tamanhos das populações;
  • Distúrbios, efeito de borda, e introdução de espécies exóticas;
  • Incremento na mortalidade da fauna devido ao tráfego de veículos; e
  • Fragmentação e isolamento de habitats e populações.

 

A Rodovia do Sol ES-060, possui muitos atributos ambientais, além de estar próxima de cinco Unidades de Conservação, três delas de proteção integral.  Desta forma torna-se importante a existência de instrumentos de proteção a fauna silvestre. 

  

Período: 

01 de outubro de 2010 à 30 de setembro de 2011 

 

Atividades desenvolvidas:  

  • Resgate de Fauna Debilitada na Rodosol;
  • Monitoramento dos Animais Silvestres Mortos por Atropelamentos ao longo da ES-060 no trecho sob concessão;
  • Monitoramento dos Sistemas de Comunicação sob a Rodovia do Sol ES-060, Contorno de Guarapari, destinada a passagem de fauna silvestre;
  • Avaliação para a implementação de novos instrumentos de proteção de fauna ao longo da Rodovia do Sol.

 

Equipe Envolvida:   

 

Ricardo Miranda Braga – Eng. Agrônomo – Mestre em Agroecologia  

Franciane Almeida – Bióloga

Júlio Cezar Leonardo – Auxiliar de Meio Ambiente   

Equipe de inspetores de Tráfego da Rodosol  

 

Demais parceiros:  

 

SUSTENERE – Empresa de Consultoria e Assessoria Ambiental

 



© 2017 Sociedade Sinhá Laurinha - Todos os diretos reservados